Quem sou eu

Minha foto
Itabuna, Bahia, Brazil
Licenciada em Química pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc- Bahia); Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade de São Paulo (USP); Professora do ensino Fundamental e Médio há 12 anos. Trabalha com Jogos e atividades lúdicas no ensino de Ciências, especialmente a Química.

domingo, 15 de dezembro de 2013

As concepções de ciência dos livros didáticos de química, dirigidos ao ensino médio, no tratamento da cinética química no período de 1929 a 2004


Por: Simone Alves de Assis Martorano


O objetivo central deste trabalho foi investigar como a Cinética Química foi sendo apropriada pelos livros didáticos destinados ao Ensino Médio, em um determinado período de tempo (1929-2004), através do estudo do desenvolvimento histórico dos conceitos químicos envolvidos neste tema. Outro objetivo foi o de identificar as concepções sobre ciência veiculadas pelos livros didáticos ao tratarem o tema Cinética Química. O modelo adotado para a análise dos livros didáticos está baseado na linha de pesquisa desenvolvida por Níaz (2001) e Justi (1997; 1999), que se baseia na história e filosofia da ciência para entender o tratamento dado aos conceitos químicos pelo livro didático. Para isso, foi utilizada a metodologia de Imre Lakatos, da reconstrução racional do conhecimento científico, para analisar a evolução histórica das idéias sobre Cinética Química. A reconstrução histórica foi feita a partir de pesquisas de historiadores da ciência, artigos de pesquisadores e artigos originais dos cientistas que estiveram envolvidos no estudo da cinética química. Foram propostos quatro Programas de Investigação Científica que representam o conhecimento científico sobre a Cinética Química no período de 1850 até 1935, ano em que foi proposta a teoria do estado de transição. Tais Programas foram utilizados para evidenciar os níveis de explicação teórica atingidos em vinte livros didáticos. As concepções de ciência apresentadas pelos livros didáticos foram analisadas sob o ponto de vista de duas perspectivas filosóficas: a empirista/indutivista e a racionalista. Os livros didáticos até a década de 60 se dedicam a explicar a influência de concentração nas reações químicas, apresentando justificativas em termos empíricos e matemáticos, mas não em termos moleculares. A Partir do final dos anos 60 começam a aparecer explicações em termos das teorias de colisão e do estado de transição. As explicações em termos de energia de ativação ou barreira de energia sobre o efeito da temperatura na velocidade das reações também começam a aparecer nos livros a partir do final da década de 60. Com relação às concepções de ciência, pôde-se perceber que e a perspectiva filosófica predominante nos livros didáticos é a empirista/indutivista, independentemente da época em que foram editados, o que parece revelar que os autores não levaram em consideração as mudanças de perspectiva que ocorreram durante esse período.



sábado, 14 de dezembro de 2013

Desenvolvimento de um jogo didático virtual para o aprendizado do conceito de mol

Por : Elaine Colagrande


Um fato verificado pelos professores ligados à área de educação química é que o conceito de mol, de fundamental importância para o ensino de química, constitui um obstáculo de aprendizagem, visto que os alunos de ensino médio sentem considerável dificuldade em seu aprendizado, pois o referido conceito requer conhecimentos básicos nem sempre bem definidos na estrutura cognitiva dos estudantes. Para atenuar este problema, foi desenvolvido um software, na forma de jogo didático, baseado nas dificuldades relatadas em entrevistas com professores e alunos e fundamentado na teoria da atividade de Leontiev. O objetivo deste trabalho foi investigar se este recurso auxilia como mediador na aprendizagem do conceito de mol. O jogo é composto de três fases, das quais duas exploram conceitos matemáticos básicos como reconhecimento de fórmulas, cálculos envolvendo potências e relações proporcionais e a terceira fase aborda o conceito de mol propriamente dito. Estudantes do ensino médio utilizaram o software e os dados coletados foram analisados levando-se em conta os testes escritos respondidos pelos alunos e suas ações durante o jogo. Os resultados obtidos, as observações realizadas durante a aplicação do jogo e os comentários dos participantes indicam claramente que o software foi eficaz e motivador, tendo em seu corpo o aspecto lúdico e o educativo, e que contribuiu na aprendizagem do conceito em questão.



quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Habilidades cognitivas manifestadas por alunos do ensino médio de química em atividades experimentais investigativas

Por: Rita de Cássia Suart

Algumas pesquisas em Ensino de Química têm destacado a importância do uso de atividades experimentais investigativas para o desenvolvimento de habilidades cognitivas nos alunos e para sua maior participação no processo de aprendizagem. Os experimentos investigativos são uma das estratégias sugeridas para alcançar esses objetivos. Assim, se os alunos participarem de etapas como: coleta de dados, análise e discussão; poderão formular hipóteses e propor soluções para o problema proposto, desenvolvendo seu raciocínio lógico e habilidades cognitivas importantes para a construção do conhecimento químico e para a sua formação cidadã. Desta forma, a presente pesquisa investigou as habilidades cognitivas manifestadas por alunos do ensino médio de química em atividades experimentais investigativas. Foram gravadas, em áudio e vídeo, quatro seqüências de aulas desta natureza em duas escolas localizadas na cidade de São Paulo. Três seqüências de aulas foram realizadas em uma mesma escola e conduzidas pela mesma professora. Os conceitos abordados foram: densidade e temperatura de ebulição. O conceito de densidade foi desenvolvido em duas turmas, e o conceito de temperatura de ebulição em somente uma delas. O conceito desenvolvido na outra escola foi o de temperatura de fusão. Respostas escritas e os relatórios elaborados pelos alunos também foram coletados e analisados. As aulas foram transcritas e analisadas qualitativamente utilizando categorias de análise criadas pela pesquisadora, baseadas nas habilidades cognitivas manifestadas pelos alunos. Para a elaboração das categorias de análises, utilizou-se as idéias de Zoller, que classifica as habilidades cognitivas de acordo com o baixo ou alto nível de demanda cognitiva requerida para a solução de um problema, denominadas LOCS (Lower Order Cognitive Skills - Habilidades Cognitivas de Baixa Ordem); ou HOCS (Higher Order Cognitive Skills - Habilidades Cognitivas de Alta Ordem). Verificou-se, grande participação dos alunos nas atividades e manifestação de habilidades cognitivas de alta ordem, como elaboração de hipóteses e análise de variáveis, porém, grande parte das respostas foi classificada como habilidades cognitivas de baixa ordem. Entretanto, o nível de habilidades cognitivas manifestadas pelos alunos está relacionado com o nível cognitivo das questões propostas pelo professor. A análise das respostas escritas dos alunos também evidencia habilidades cognitivas de alta ordem, porém, os alunos apresentam certa dificuldade em sintetizar suas idéias e as expressarem por escrito. Os resultados também mostram que o papel do professor é de suma importância ao questionar e propor desafios aos alunos para que estes possam propor suas próprias hipóteses e propor possíveis soluções para o problema.


Trabalho completo no link:

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

REFORMULAÇÃO CURRICULAR NO CURSO DE LICENCIATURA EM QUÍMICA: FATORES QUE CONTRIBUEM PARA A CONFIGURAÇÃO DE UM PROCESSO INOVADOR



Por: Ivete Maria dos Santos

Esta pesquisa está inserida no campo das investigações sobre formação de  professores e tem por objetivo verificar como o professor formador está reformulando o  trabalho docente em relação ao desenvolvimento da prática como componente  curricular. Nesse âmbito, pretendemos identificar fatores que possam favorecer o  processo de inovação. Para fundamentação do estudo apoiamo-nos para tratar de 
inovação em Huberman (1973), Thurler (2001), Carbonell (2002) e Cunha (2004), entre  outros; Trabalho docente em Tardif e Lessard (2005); Currículo em Sacristán (2000),  Silva (1999); e Professor-pesquisador em Stenhouse (1991), Elliott (1996; 2000), André  (2001; 2008), entre outros. O estudo foi realizado com quatro professores do Curso de  Licenciatura em Química da Universidade Estadual de Santa Cruz. Optou-se pela  utilização de uma abordagem qualitativa, nas quais foram utilizados para coleta de  dados, a análise documental, questionário e entrevista. Os dados foram analisados  através do método de Análise de Conteúdo (Bardin, 2003). Os resultados obtidos  apontaram possibilidades de mudança na prática pedagógica de três professores, pois  foi possível encontrar fatores que favorecem a configuração de um processo inovador,  tais como: abertura para a mudança, flexibilidade na organização do trabalho, ruptura 
com a forma tradicional de ensinar e aprender, reconfiguração dos saberes,  reorganização da relação teoria/prática, revisão da relação professor-aluno e  cooperação entre seus pares. Concluímos que houve uma contribuição da reformulação  curricular, principalmente da implantação da prática como componente curricular no  processo de inovação do trabalho docente. 



http://web.if.usp.br/cpgi/sites/default/files/Ivete_Maria_dos_Santos.pdf

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

CONTEXTUALIZAÇÃO NO ENSINO DE QUÍMICA: IDÉIAS E PROPOSIÇÕES DE UM GRUPO DE PROFESSORES

Esta pesquisa , de acordo com o autor,objetivou as idéias e proposições de um grupo  de professores a respeito da contextualização no ensino de química. 
Especificamente, os autores procuraram conhecer que significados atribuem ao se referirem a  práticas de ensino nas quais os conteúdos são socialmente contextualizados, como  refletem sobre essa temática frente a novos conhecimentos e como tais reflexões se  manifestam nos materiais instrucionais por eles elaborados.Tais idéias foram  investigadas a partir de um curso de formação continuada, que procurou promover  discussões e reflexões sobre a temática da pesquisa e a construção de materiais  instrucionais pelos próprios professores (unidades didáticas). Foram discutidas e  analisadas quatro perspectivas de contextualização no ensino, baseadas nos  trabalhos de M. Lutfi, D. Auler e G. Aikenhead. Os materiais instrucionais foram analisados de modo a verificar quais concepções sobre a contextualização se  refletiram nas unidades didáticas elaboradas pelos professores. 

Autor: Erivanildo Lopes da Silva


Para ver a dissertação desse autor acessem: 

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Um olhar sobre a educação continuada em Ciências de professores das Séries Iniciais



Por: Mari Inez Tavares

A presente dissertação insere-se na linha de pesquisa formação continuada de professores. Pretendeu-se analisar o percurso de dois cursos de formação continuada de professores das séries iniciais em ciências que tinham por finalidade construir e discutir o conceito de transformação de materiais, além de favorecer uma reflexão a respeito do ensino de ciências para crianças através da criação de atividades experimentais, além do fortalecimento da autonomia dos professores cursistas. O contexto escolhido foi a utilização de um material didático que possui as suas atividades orientadas pela metodologia construtivista (PROQUIM). Esta investigação realizou-se com o corpo docente das séries iniciais de duas escolas: denominadas respectivamente de escolas "A" e "B". A primeira localizada na região central da cidade de São Paulo e a segunda localizada na Zona Leste do mesmo município. Ao todo participaram 37 professores. Esta investigação foi dividida em duas partes intimamente ligadas: a primeira abrangendo o convite ao curso de formação continuada, o próprio curso em si e a criação de atividades experimentais para crianças das séries iniciais do Ensino Fundamental. A segunda envolveu entrevistas com os professores após um ano decorrido o curso de formação. Esta entrevista teve por finalidade verificar se houve influência ou não do curso de formação continuada nas concepções dos professores a respeito do ensino de ciências para crianças que freqüentam as séries iniciais. A metodologia de análise consistiu na análise do conteúdo proposta por Laurence Bardin das respostas dadas às atividades desenvolvidas, à entrevista realizada com alguns professores envolvidos e do texto produzido pelos alunos dos professores entrevistados. Pode-se concluir da investigação que os professores que foram influenciados pelo curso desenvolveram aulas experimentais que envolvia diálogos em pequeno e grandes grupos que também influenciaram as crianças, pois estas não tiveram dificuldade em expressar-se por escrito causas e conseqüências. Já as crianças dos professores que não foram influenciados pelo curso que mantiveram a sua prática docente semelhante àquela de quando se formaram na Habilitação Específica para o Magistério, além da dificuldade de expressar-se por escrito sobre causas e conseqüências, elaboraram o texto como se fosse uma cópia de texto de livro didático. A nossa perspectiva é que no futuro este estudo de caso possa colaborar com ações de formação continuada em Ciências para professores das séries iniciais no que tange à metodologia de curso e na reorganização de livros didáticos de ciências destinados para crianças no que se refere à inclusão de atividades experimentais.



domingo, 8 de dezembro de 2013

Representações sociais de alunos secundaristas do Timor-Leste quanto à dimensão escolar da Química

Por: Márcia Brandão Rodrigues Aguilar


Esta pesquisa objetiva apreender as Representações Sociais de alunos secundaristas do Timor-Leste quanto à dimensão escolar da Química, com fundamentação na Teoria das Representações Sociais, de Serge Moscovici. O Timor-Leste foi colonizado por Portugal de 1511 a 1975 e ocupado pela Indonésia de 1975 até 1999. As Nações Unidas assumiram o governo transitório até 2002, quando foi obtida a independência. Participaram desta pesquisa 17 professores que lecionavam a disciplina de Química e 464 alunos (18 salas de aula) do 10o ao 12o ano de seis escolas secundárias do Timor-Leste (Distritos de Díli e Bobonaro), sendo três privadas e três públicas. Durante ano letivo de 2007-2008, foram recolhidas informações no Timor-Leste utilizando como instrumentos os inquéritos por questionário, aplicados aos diretores, professores de Química e alunos das escolas pesquisadas. Os questionários recolhidos foram traduzidos da língua Tétum para o Português e, de forma a analisar os dados coletados, foi utilizada a técnica da Análise de Conteúdo, de Lawrence Bardin. Os resultados foram obtidos a partir das categorias construídas e remetem ao papel fundamental das Ciências Naturais, para este grupo social específico. Esta Representação Social sobre o papel do Ensino da Química no Timor-Leste pode ser atribuída à situação social e econômica, especialmente após o fim do domínio indonésio.


sábado, 7 de dezembro de 2013

O ENSINO DE QUÍMICA POR MEIO DE ATIVIDADES EXPERIMENTAIS: A REALIDADE DO ENSINO NAS ESCOLAS

Lígia Bueno, Kátia de Cássia Moreia, Marília Soares, Denise J. Dantas, Andréia C. S.
Wiezzel, Marcos F. S. Teixeira

Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”
Faculdade de Ciências e Tecnologia, Presidente Prudente


RESUMO: A presente pesquisa tem por finalidade discutir a importância da utilização, de atividades práticas em Química, na sala de aula, perpassando algumas  concepções que os professores possuem a respeito do tema. Esta pesquisa foi  realizada por meio de levantamento e análise bibliográfica específica. Foi possível  conhecer autores da área da educação que discutem o processo de ensino,  aprendizagem e a inserção de atividades práticas neste contexto, sendo a realidade  das escolas parte deste estudo. Tal pesquisa pretende, auxiliar professores de  Química no trabalho em sala de aula e contribuir para a melhoria do entendimento e  aprendizagem dos conteúdos propostos pela área. 

Palavras- Chaves: ensino de química, atividades experimentais, realidade das  escolas 

Para ter acesso ao trabalho completo acessem:

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

O PROQUIM em ação: ressignificando o conceito de transformação no ensino médio

Por : 
Michele Marcelo Silva Bortolai

Esta Dissertação tem por objetivo analisar a ressignificação do conceito de transformação presente na estrutura cognitiva dos educandos de primeiro ano de Ensino Médio, de uma escola da rede pública estadual da cidade de São Paulo, sendo 53 alunos do ano de 2006 e 83 alunos do ano de 2007. Para tanto, o elemento norteador das atividades propostas para coleta de dados, foi o material instrucional intitulado PROQUIM, desenvolvido na década de 1980, conforme as teorias construtivistas. O mesmo foi utilizado porque promove a construção do conhecimento a partir de atividades desenvolvidas individual e coletivamente, possibilitando ao professor a mediação entre o conhecimento já instituído e a construção do conhecimento escolar, onde é sabido da existência de relações colaborativas entre educandos e educadores. Assim, para atingir o objetivo proposto nesta investigação de abordagem qualitativa, a pesquisadora observou por meio do método dialético que as relações dialógicas mantidas entre educandos e educadores influenciaram os processos de ensino e aprendizagem, facilitando a inclusão de novos atributos ao conceito que estava sendo referenciado, promovendo assim, o desenvolvimento de ações mais reflexivas para a resolução de situações propostas. Deste modo, as atividades que foram sendo apresentadas aos alunos partiram da existência de um conhecimento mais abrangente, para o estabelecimento de conceitos mais específicos. Portanto, estes adolescentes foram expostos a conflitos cognitivos, em suas zonas de desenvolvimento proximal, estabelecendo uma relação colaborativa entre seus pares e a professora na procura pela construção do conceito verdadeiro. A formação do conceito na estrutura cognitiva passa por diversas etapas até o estabelecimento de sua concepção, ou seja, quando o conceito ainda não está estabilizado no pensamento, o sujeito procura observar, macroscopicamente, as características do objeto sob estudo para depois poder atribuir-lhe características mais específicas. Com efeito, estes conflitos cognitivos permitiram que a pesquisadora observasse as mensagens dos educandos, que expressavam suas concepções a respeito do conceito de transformação e sua crescente modificação através das relações colaborativas ocasionadas pela busca do conhecimento. Desta análise conclui-se que parte dos educandos conseguiu estabelecer relações distinguíveis entre os aspectos dos sistemas sob processo de transformação, antes e após a modificação ter-se sucedido. Outra parte dos educandos demonstrou a necessidade de outros contextos de aprendizagem, a fim de favorecer o estabelecimento em suas estruturas cognitivas, do conceito de transformação dos materiais.



Para acessar a dissertação dessa autora vejam o link: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/81/81132/tde-04082010-114620/pt-br.php

Premiação melhores do ano 2013 da Escola Pio XII








Foi com muita alegria que no último dia 30/11 recebi um troféu como destaque nacional em Química, na confraternização de final de ano da Escola Pio XII.

Esse prêmio, não é apenas meu, mas de todos os colegas e alunos que tornaram possível a realização dos meus projetos e reconhecimento dos mesmos. Além do destaque 2013, o meu projeto " Defensores do meio ambiente" ganhou o concurso Nacional da SBQ ( Sociedade Brasileira de Química) como melhor projeto na modalidade de ensino Fundamental!!!


Obrigada a todos pelo apoio!
Eliana

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

A contextualização no Ensino de química através do livro didático



Neste trabalho, os autores apresentam diferentes concepções acerca do uso do termo “contextualização”
identificadas nos livros didáticos de Química do Ensino Médio. A metodologia utilizada na análise procura
verificar como o conhecimento químico é contextualizado e a maneira como é tratado e desenvolvido nos
atuais livros didáticos de Química.

Por: Edson José Wartha e Adelaide Faljoni-Alário

Acessem o artigo completo em: http://qnesc.sbq.org.br/online/qnesc22/a09.pdf

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Repensando a tecnologia no ensino de química do nível médio: um olhar em direção aos saberes docentes na formação inicial

Repensando a tecnologia no ensino de química do nível médio: um olhar em direção aos saberes docentes na formação inicial, ele mostra uma pesquisa com os alunos de química licenciatura, para identificar o que eles entendem por tecnologia e sua relação com a Ciência. 


Para saber mais, acessem o link: